Entrelinhas

Nesta página estão os links para os artigos publicados na coluna “Entrelinhas” do jornal Tribuna Amapaense.

Magistralmente iluminado esclarece as razões de ser da coluna Entrelinhas.

Os textos escritos por Arley Costa estão apresentados na ordem inversa em que foram publicados, de forma que o mais recente aparece no topo da lista.

11 comentários sobre “Entrelinhas

    • O curso de Psicologia foi pensado e proposto em 2002. O problema é que apresentamos uma análise precisa semestre a semestre sobre demanda de docentes e infraestrutura. A administração da época desconsiderou a análise e propôs criar o curso de qualquer jeito para depois alegar demanda e esperar que o MEC em sua “benevolência” resolvesse as demandas criadas quando melhor lhe aprouvesse. Fomos contrário a esse encaminhamento e a proposta de criação do curso foi suspensa. Defendíamos e continuamos defendendo que um curso universitário deve ser instituído sobre bases adequadas de funcionamento. Espero ter esclarecido as indagações.

      • Matheus Ferreira disse:

        ainda terá esse curso na unifap???????
        é um curso que já era pra ter
        tem que abrir com urgência
        se for abrir, quando vai ser?

      • Matheus, há dois anos eu saí da UNIFAP, então não tenho as respostas para as questões que apresentas. Sugiro que entres em contato com a universidade para obter as respostas. Abraços.

    • Anônimo disse:

      Sobre o curso de Psicologia, eu a vossa Insolencia quem o indagou (risos) e somente agora que li sua resposta com seriedade😀 Espero que se tenha a gama de recursos de que o curso necessita para sua aprovacao. Beijinhos :*

  1. Rita Magozzo disse:

    Sobre a matéria, PREFERENCIALMENTE? SOU RADICALMENTE CONTRA. – EU GOSTARIA QUE AS PESSOAS ANTES DE ASSINAR ALGUMA PETIÇÃO SOBRE ESSE ASSUNTO LESSEM O RELATO DE UMA MÃE. Quem escreve esse texto provavelmente não tem um filho deficiente intelectual severo!!!
    Pois eu sou mãe de uma adolescente deficiente intelectual que quando pequena começou sua vida escolar incluída. Mas quando cresceu ela percebeu que seus amigos conseguiam escrever, se comunicar e ela não. Ela tentava fazer a prova como seus amiguinhos e n conseguia, ela não queria a prova diferenciada!
    Até nas brincadeiras que começavam ter regras ela ficava de lado! Ela percebia tudo e foi se frustrando muito, até sua crises convulsivas eram atribuídas pelos profissionais a esse stress que estava acontecendo na escola.
    Os profissionais que sempre atenderam a Rafa, indicaram a classe especial que fica dentro de uma escola normal. Onde o aluno tem a sua pedagogia diferenciada mas todas as atividades sociais da escola eles são incluídos!
    ESSE TIPO DE EDUCAÇÃO NUNCA FOI “SEGREGADORA”.
    Mas já a inclusão que se vê hoje na rede municipal e estadual, sim segrega muito!!!!
    Pois inclusão sem qualidade é exclusão!!!!
    Eu não posso ser radical e dizer que os alunos deficientes só poderiam serem atendidos nas salas e escolas especiais. Pois cada deficiência tem características diferenciadas, tendo assim alunos deficientes com condições para serem incluídos e outros não.
    Minha filha teve síndrome de West com 3 meses, desde então nos fizemos com ela vários tratamentos de reabilitação com equipes multidisciplinares de acordo com sua idade.
    E com todo esses tratamentos “particular” ela não conseguiu ainda se alfabetizar!
    Imagine os alunos que são da rede publica e não possuem esse tipo de tratamento e ai vai ser incluído.
    Para essa inclusão funcionar de fato é necessário que a rede publica educacional se prepare melhor, com preparação dos professores, com profissional mediador, com mais salas de recursos equipadas e uma parceria com a área da saúde na reabilitação. VAMOS TOMAR CUIDADO COM OS INTERESSES POLÍTICOS!! POIS NÃO EXISTEM SÓ SÍNDROME DE DOWN MAS EXISTEM OUTRAS VARIAS SÍNDROMES QUE MUITOS NEM CONHECEM!!!! E QUE POSSUEM MAIORES DIFICULDADES INTELECTUAIS!!!!!

  2. Maria Alice disse:

    Arley, só agora com seu último texto vima conhecer esse lado jornalítico seu. Parabéns. Adorei. Sdds.

  3. a disse:

    Quanto ao curso de psicologia na Unifap existe alguma previsão para que venha a ser oferecido, ou terei que se quiser estudar ir a outro estado ?

    • Como nenhum reitor até o momento prontificou-se em assegurar as condições mínimas demandadas para que o curso passasse a existir com qualidade, a Unifap ainda não possui o curso de Psicologia e, até o momento, não há previsão para que passe a oferecê-lo. Espero, sinceramente, que o curso venha a ser criado, não de qualquer jeito, mas atentando às necessidades do curso para que sejam formados excelentes profissionais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s