Não categorizado

Um a mais é muito mais

A formiga manipula a terra umedecida, organiza-a em uma pelota, coleta-a e começa a carregá-la para fora do ninho. Outra alimenta larvas que em breve serão indivíduos adultos. Duas outras trocam antenações, em seguida, uma distribui alimento de seu estômago coletivo para aquela que está há mais tempo sem comer. As guardas, próximas à entrada do ninho, fazem a defesa da colônia. A rainha põe ovos que são imediatamente coletados e cuidados pelas operárias. Enquanto as formigas estão envolvidas em suas atividades diárias, ocorre um desmoronamento. Paredes entram em colapso, desabam e soterram parte do ninho. As formigas liberam feromônio de alarme, substância química que dispersa no ar e faz com que todas se agitem e engajem em atividades de manutenção e defesa. Algumas salvam ovos e larvas, outras recuperam as paredes do ninho, outras ainda correm para o exterior e atacam os organismos que lá estejam. O pé, que descuidadamente afundara o montículo de areia no topo do ninho e causara o desmoronamento, está coberto de formigas. Estas mordem e ferroam vigorosamente o pé, cujo dono está a se debater tentando se livrar dos algozes. Mesmo diminutas, as formigas, em sua organização, expulsam o intruso, salvaguardam os filhotes, reconstroem o ninho e mantêm a vida na colônia.

As mais de 10.000 espécies de formigas que existem se espalham por todas as partes do globo, exceto nas calotas polares e representam algo entre 10 e 25% de toda a biomassa animal. Por conta deste sucesso, formigas sempre impressionaram os seres humanos e foram muitas vezes utilizadas como referências de comportamento social. Estiveram presentes em livros, filmes e comerciais e estarão presentes na campanha de sindicalização de 2013 do ANDES-SN, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior. A campanha, que começa em março e se estende por todo o ano, apresenta também a nova e moderna marca do ANDES-SN.
O sucesso ecológico das formigas se deve, entre outras coisas, à organização social e ao altruísmo, comportamento de sacrifício empreendido pelas formigas em prol do bem-estar de outras ou da colônia como um todo. Essa ideia de estar junto e atuar coletivamente, conseguindo vencer adversários, mesmo que individualmente maiores ou mais poderosos é a essência da campanha de sindicalização dos docentes. Exatamente por isso, o ANDES-SN utilizará a imagem de formigas e o slogan “Um a mais é muito mais: reunindo forças, conquistamos nossos direitos”.
Os movimentos do governo federal, a partir dos interesses do capital têm sido prejudiciais às instituições de ensino superior públicas, como universidades e institutos federais de educação. Felizmente, as ações do ANDES-SN têm conseguido barrar inúmeras tentativas de desmonte do ensino superior público a partir dos enfrentamentos realizados. A universidade pública, gratuita e de qualidade socialmente referenciada, defendida como princípio pelo ANDES-SN, depende do sacrifício em prol da coletividade se difundir entre os professores universitários. A união é necessária, pois o enfrentamento, tal qual o efetivado pelas formigas que avançam sobre o pé do intruso que destrói o ninho, precisa da luta conjunta, da soma de forças que multiplica os resultados.
Estar na coletividade não significa abrir mão da individualidade, pelo contrário, a base de um coletivo forte é justamente o respeito às individualidades. As formigas, apesar do que se possa pensar, não são iguais. Elas variam em forma (morfologia), idade, genética e, portanto, apresentam limiares de respostas diferentes às diversas necessidades da colônia. Cada formiga se envolverá, em razão deste limiar, com uma atividade como defesa, manutenção, limpeza do ninho, cuidado com a cria ou busca de alimentos.
Um fato curioso na vida das formigas é que não há um organismo que seja responsável por organizar a estrutura social e fazer a divisão de tarefas para manter a colônia. A rainha não manda em nada, apenas põe ovos. O resultado que tanto nos impressiona deriva de auto-organização. Ou seja, é a interação do conjunto das formigas que faz com que surja a estrutura do ninho, que define a hora de coletar alimentos ou fazer a manutenção da colônia. Da mesma forma, um sindicato como o ANDES-SN não define suas funções a partir da diretoria, embora esta seja eleita diretamente por cada docente deste Brasil. O princípio que rege o ANDES-SN é o de que o sindicato se faz forte pela base, de que a luta é conjunta e cada professor é importante. Por isso, toda decisão do sindicato nacional é sempre tomada a partir das deliberações dos professores em cada seção sindical do Brasil. Além de estar ramificado pelo país através de suas seções sindicais, o ANDES-SN precisa que todos, de norte a sul, estejam presentes e participando, sejam professores antigos, recém-contratados ou aposentados.
Defender uma concepção de ensino superior que é mais do que a formação profissional, mas a construção de indivíduos conscientes e críticos, não é tarefa fácil. Depende de todos e de cada um. Por isso, professor, sindicalize-se, participe ativamente da vida de sua seção sindical, vá às assembleias, defenda suas posições, vote, lute pelos nossos direitos. Afinal “um a mais é muito mais”.

Arley José Silveira da Costa
Texto publicado no jornal Tribuna Amapaense (Ano VII, Nº 345, Macapá-AP, 20 a 26 de abril de 2013) e disponibilizado em 19 de abril de 2013 no site http://tribunaamapaense.blogspot.com.br/2013/04/um-mais-e-muito-mais-formiga-manipula.html.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s